28 de fev de 2010

YouTube cria site para aumentar permanência de usuários


O YouTube apresentou recentemente o YouTube Disco, um hotsite que permite que os usuários criem playlists para ouvir diretamente das páginas do serviço de compartilhamento de vídeos.
Além disso, outras melhorias, como a possibilidade de enfileirar vídeos dos resultados de busca e a exibição dos vídeos de resposta diretamente na área de comentários, também foram implementados, de acordo com o site Read Write Web.

Mais do que apenas aprimorar o design do YouTube, o Google pretende manter os usuários conectados às páginas do serviço por mais tempo. Atualmente, centenas de milhões de usuários ficam em média 15 minutos no site por visita.

Todas as novidades implementadas são opcionais, e podem ser ativadas ou desativadas, de acordo com a vontade do usuário. Para conferir o YouTube Disco basta acessar o endereço youtube.com/disco
.

As informações são do site CNET

23 de fev de 2010

Mozilla Firefox o melhor navegador da atualidade.

 

Firefox


O Firefox hoje em dia na versão 3.6 permite que você navegue com mais segurança e eficiência do que qualquer outro browser.

Privacidade

Quer apagar todo o histórico de páginas visitadas nas últimas horas ou apenas os cookies? Com o Firefox você apaga informações pessoais em dois cliques ou mesmo automaticamente.

P, M, G ou GG — Você decide

O Firefox é o navegador mais personalizável que existe. Instale extensões que criam novas funções (como a integração com YouTube ou orkut), adicione temas que modificam o visual do Firefox e coloque mais pesquisas na barra de ferramentas. O Firefox é tão grande ou pequeno quanto você queira.

roteção contra sites falsos

Um recurso de segurança do Firefox é a proteção contra download de spyware. É uma adição a proteção já existente contra fraudes online, que são páginas que se fazem passar por instituições com o objetivo de roubar informações como senhas. O Firefox recebe da internet listas de sites suspeitos e bloqueia se um deles for visitado.

Restauração da sessão

Agora quando a energia elétrica for interrompida ou mesmo se o Firefox travar todas as janelas são reabertas assim que você reiniciar.

RSS

A integração RSS nos favoritos permite que você fique sabendo das atualizações e últimas notícias dos seus sites preferidos.



 

Site que conecta pessoas aleatoriamente vira mania.

Um site em que os internautas podem se conectar aleatoriamente com outras pessoas através de suas webcams ganha milhares de adeptos ao redor do mundo. Em horários de pico, ele chega a reunir mais de 35 mil usuários.
Nesse novo serviço chamado Chatroulette, criado em novembro do ano passado, o usuário clica no botão "Play" e imediatamente se depara com um completo estranho na tela de seu computador. Se o internauta não gostar do interlocutor, basta clicar em "Next" para trocar aleatoriamente de parceiro virtual.
O objetivo do site já está implícito em seu nome. Chatroulette seria algo como uma roleta de conversas virtuais. Diante de estranhos, os internautas estão criando os mais variados usos para o site.
Relatos dão conta de que um rapaz da Suécia estaria desenhando rapidamente as pessoas com quem se depara no portal. Um outro usuário estaria compondo músicas a partir de temas sugeridos pelos estranhos que encontra no Chatroulette. Um americano teria o hábito de tentar prever o futuro das pessoas lendo suas mãos.
Como era de se esperar, há também os que preferem usos pornográficos ou agressivos para o serviço.
Como não há controle sobre quem usa o site (não é necessário qualquer tipo de cadastro), nem sobre o que as pessoas fazem durante os chats, o Chatroulette é visto por muitos como um campo perfeito para pedófilos e criminosos virtuais.
Adeptos
O criador do serviço, o russo Andrey Ternovskiy, de apenas 17 anos, defende a utilidade de sua invenção.
"Eu acho bacana que um conceito tão simples possa ser útil para tanta gente, apesar de algumas pessoas estarem usando o site de maneiras não muito legais. (...) Para mim, é simplesmente fantástico", disse em entrevista ao jornal New York Times.
Quando foi lançado, em novembro do ano passado, o serviço tinha apenas dez usuários, todos amigos de Ternovskiy.
"Eu sempre gostei de conversar com amigos no Skype usando um microfone e uma câmera. Mas a gente se cansou de conversar uns com os outros. Então, eu decidi criar um pequeno serviço em que nós pudéssemos nos conectar aleatoriamente com outras pessoas", explicou.
Desde então, a ideia ganhou uma multidão de adeptos. Em dezembro, a média de usuários conectados simultaneamente era de 300. No começo de fevereiro já eram 10 mil. Hoje, depois que a imprensa americana e européia noticiou o tema, os números saltaram para mais de 35 mil em horários de pico.
Segundo Ternovskyi, que começou a lidar com programação de sistemas por influência do pai aos 11 anos, conforme o número de internautas do Chatroulette aumentava, ele era forçado a reescrever o código do programa para que sustentasse o novo movimento. Agora, o serviço é mantido em sete servidores na Alemanha.
Experiência "fantástica"Conversando com um repórter da BBC Brasil pelo Chatroulette, um chinês de 22 anos se identificou como Dan e contou que descobriu o site há duas semanas. Desde então, o frequenta diariamente para fazer amizades.
Ele admite, porém, que o máximo que conseguiu até agora foram amigos "momentâneos", já que não pegou o contato de ninguém para poder retomar a conversa depois que o botão "Next" foi apertado.
Tom, um engenheiro americano, havia acabado de conhecer o Chatroulette quando conversou com a BBC Brasil. "Por enquanto não estou gostando muito não. Você é a primeira pessoa com quem converso de verdade. Talvez por ser um homem mais velho, tenho 34 anos, a maioria dos usuários aperta o "Next" em menos de dois segundos quando se depara comigo", relatou.
O repórter Sam Anderson da New York Magazine estimou que "a idade média do Chatroulette parece girar em torno dos 20 anos e os homens superam as mulheres provavelmente numa proporção de 20 contra um".
A americana Jane, uma estudante de 16 anos, foi a única mulher com quem a BBC Brasil conseguiu conversar pelo Chatoroulette. Ela disse que entrou pela primeira vez no serviço por indicação de uma amiga e acabou fascinada pela experiência.
"É fantástico conversar com gente desconhecida de todo canto do mundo", disse. Segundo a adolescente, seus pais não sabem que ela utiliza esse tipo de serviço. "Se soubessem que um em cada dez caras que aparecem na minha frente está pelado se masturbando, não gostariam nada", admite.
Pornografia e violência
A página do Chatroulette informa que o serviço "não tolera a transmissão de material obsceno, ofensivo e pornográfico". Além disso, oferece aos usuários a opção de reportar conteúdo inapropriado.
Na prática, porém, não parece haver controle algum. Não é preciso fazer qualquer cadastro para acessar o serviço.
Apesar de dizer que é proibido para menores de 16 anos, qualquer um pode clicar em "Play" e usar o site. Nesse cenário, o Chatroulette também começa a ser a apontado como o ambiente perfeito para pedófilos e propagadores de mensagens violentas.
O Ceop (Centro de Exploração de Crianças & Proteção Online, na sigla em inglês), uma organização britânica de combate a crimes na internet, informou que vem recebendo nas últimas semanas algumas notificações a respeito do Chatroulette, mas ainda não estudou o site para saber se alguma providência será tomada.
Hannah Bickers, porta-voz do Ceop, diz que o centro tem duas recomendações essenciais para o uso da internet: nunca divulgue dados pessoais nem converse com estranhos. Mas essa segunda regra não pode ser aplicada ao Chatroulette, já que falar com estranhos é a essência do serviço.
Bickers acrescenta que os pais devem acompanhar o que seus filhos fazem na internet. "Peça a eles que te ensinem a usar os aplicativos que você nunca usou, como as redes sociais ou os sites de conversas virtuais", recomenda. Colocar o computador em um lugar visível também é uma dica aos pais.

fonte: BBC Brasil

20 de fev de 2010

Como ganhar prêmios por meio do Twitter.

Diversas empresas sorteiam produtos no microblog em troca de um pouco de publicidade grátis na web.

Novos concursos aparecem a cada dia no Twitter, oferecendo uma grande variedade de prêmios. As últimas edições têm oferecido de tudo, de netbooks e vales-gasolina a até 25 mil dólares para a compra de um carro novo.

Os prêmios do Twitter são parecidos com a loteria, mas há uma diferença: as chances de ganhar são muito maiores. E você pode participar de tantos concursos quanto quiser, sem pagar um centavo.

Com estratégia e um pouco de paciência, você vai descobrir como podem ser viciantes os concursos no Twitter – especialmente quando você começar a receber os prêmios.

É verdade que estudos recentes mostram que o Twitter tem crescido a taxas menores, mas os concursos no microblog não deverão desaparecer tão cedo. A maioria dos concursos é promovida por empresas que querem convencê-lo a citar os produtos dela nos tweets.

Se você tem algum tempo e não se importa de fazer um spam leve (nós lhe mostraremos como fazer isso sem que seus amigos deixem de segui-lo), você pode tirar proveito deste crescente fenômeno de marketing.

Passo 1: domine suas habilidades no Twitter

A maioria das pessoas não se deixou envolver pelo Twitter: 60% dos usuários do microblog desistem do serviço um mês depois de criar sua conta, geralmente por falta de razões concretas para tuitar. Se você é um deles, pense nos concursos como um incentivo para voltar a tuitar.
Se você é novo no Twitter, ou se está um pouco enferrujado, escove suas habilidades no Twitter antes de mergulhar no mundo dos concursos.

Passo 2: crie um perfil específico no Twitter para participar de concurso (opcional, mas não encorajado)

Diversos amigos participaram recentemente de uma corrente de concursos no Twitter, e seus retweets relacionados aos concursos e o uso excessivo de hashtags viraram uma chateação. Você provavelmente terá que tuitar para ganhar, mas isso não quer dizer que terá de perder todos os seus seguidores no processo.

Se você criar um novo Twitter para participar dos concursos, vai evitar aborrecer seus seguidores na conta principal, e manterá suas inscrições no concurso de forma separada e organizada.

Passo 3: Encontrar os concursos

Comece a procurar por concursos no Twitter seguindo todas as suas empresas e produtos favoritos no Twitter. Clique o link “Find People” em sua página principal no Twitter e procure por nomes de companhias, ou faça algumas buscas no Google. Busque também por links do tipo “Follow us on Twitter” (siga-nos no Twitter) nos sites das empresas. Uma vez que você tenha adicionado todas as suas empresas favoritas no Twitter, você será o primeiro a saber quando o concurso for lançado.

Se sua empresa favorita não estiver promovendo nenhum concurso (e caso não se importe de endossar um produto ou empresa que não conhece), use o Twitter Search para encontrar tweets com as palavras “contest” e “giveaway” (em português, tente “promoção” e “sorteio” – “concurso” trará junto os tweets sobre concursos públicos).
Tenha em mente que nem todos os concursos do Twitter são legais e legítimos, portanto participe apenas de concursos de companhias que você conheça ou possa checar sua autenticidade. Para informações sobre mais concursos no Twitter, visite o tópico Twitter Contests no fórum Sweepstakes, ou procure no Google.

Passo 4: o processo de inscrição

Todos os concursos operam de forma diferente, mas a maioria tem traços similares. Pessoas e empresas encarregadas de sorteios exigem tipicamente que os usuários os sigam como parte do processo de inscrição. E para que esses usuários possam concorrer a prêmios específicos, eles geralmente exigem que os seguidores retuítem uma mensagem específica ou incluam uma hashtag particular em seu tweet de inscrição.

Em outros concursos, você poderá ter de ser o primeiro a responder a uma pergunta de conhecimentos gerais, ou poderá ser solicitado a escrever, digamos, um verso criativo de até 140 caracteres, integrando hashtags específicas.

Muitos concursos permitem que você participe apenas uma vez, e outros o encorajam a se inscrever tantas vezes quanto puder. Certifique-se de ter lido as regras de cada promoção, o que quase sempre está disponível no site da empresa patrocinadora.

Passo 5: use o HootSuite para se inscrever em concursos de forma mais eficiente

Se um concurso permite múltiplas inscrições, crie uma conta HootSuite e programe todas as suas entradas para a próxima semana ou mês. Dessa forma, você poderá programar todas as entradas do mês de uma só vez.O HootSuite também é útil para encontrar novos concursos. Configure uma palavra-chave permanente para busca com os termos “contest”, “giveaway” e “sweepstakes” (em inglês), ou “promoção” e “sorteio” (em português). Os resultados de busca serão enviados continuamente.

Você pode até retuitar as mensagens diretamente da HootSuite – passe o mouse sobre um tweet e o logo do retweet aparecerá.

Final: Você ganhou! E agora?

Assim que sabem os nomes dos ganhadores, os organizadores do concurso geralmente entram em contato com o vencedor via Twitter, via “reply” ou uma mensagem direta.

Se você ganhar, é sua responsabilidade responder com as informações de envio, para que o prêmio seja entregue no endereço correto. Lembre que nem todos os concursos realizados no exterior permitem a entrega do prêmio em outro país.

Caso seja possível receber o prêmio no Brasil, certifique-se de quem será o responsável pelas eventuais taxas de envio e impostos de importação.

Os concursos funcionam de um jeito diferente, mas os prêmios tendem a ser entregues rapidamente – de um dia a três semanas depois que o vencedor é anunciado.

Sites fazem diagnóstico do estado da máquina e da rede.

 Além de limpar a máquina e organizar seus arquivos, é importante usar serviços de diagnóstico para saber o que mais pode ser feito em prol do melhor desempenho da máquina.
Para saber sobre a sua conexão de rede, uma opção é o site www.speedtest.net. Ele avalia a velocidade da banda larga sem cobrar nada e a compara seus números com outros ao redor do mundo. O www.pingtest.net, da mesma empresa, avalia a qualidade da rede para serviços como vídeos em streaming e jogos on-line.
Para Barry Mahfood, do Barry's Best Computer Tips (www.barrysbestblog.com), o PC Pitstop (www.pcpitstop.com) é um site confiável de diagnósticos. Em relação à segurança, uma dica é o Symantec Security Check (bit.ly/diagnosticoseguranca), que promete verificar se seu computador tem vírus e se está seguro contra as ameaças.
É importante lembrar que alguns sites de diagnóstico trazem vários anúncios e que nem sempre é recomendado clicar em propagandas com promessas boas demais para ser verdade. "Quando falamos de sites gratuitos de diagnóstico, é importante ter em mente que eles estão tentando vender o produto deles", alerta Mahfood.
Hardware
Para saber se seu computador tem os requisitos para receber o Windows 7, use o Windows 7 Upgrade Advisor (bit.ly/upgradeparawin7).
O Auslogics System Information (bit.ly/auslogicssystem) é outra opção para saber mais do seu hardware1.
Em Mac
Nos computadores da Apple, algumas ferramentas do sistema ajudam no diagnóstico da situação do sistema. Se você inserir o disco de instalação do sistema operacional e pressionar a tecla D, o programa abre uma janela que faz o diagnóstico do seu hardware. "Ele checa se fatores como processador e memória estão ok", diz Fábio Ribeiro, engenheiro de sistemas da Apple Brasil.
Para saber sobre a rede, é possível acessar direto do navegador Safari o Diagnóstico da Rede. No programa de e-mails, a função Verificador de Conexão checa problemas na conexão das contas de e-mail configuradas.

19 de fev de 2010

Novo vírus infecta 75 mil computadores em 196 países.


Um novo tipo de vírus de computador contaminou quase 75 mil máquinas em 2,5 mil organizações em 196 países, incluindo contas de usuários em populares sites de redes sociais. O ataque começou no final de 2008, mas só foi notado em janeiro, de acordo com a empresa de segurança na internet NetWitness. 
O vírus, conhecido como "Kneber botnet", reúne os dados de login para sistemas financeiros online, redes sociais e emails de computadores infectados e transmite essa informação a seus criadores. Uma botnet é uma rede formada por computadores infectados que os hackers podem controlar a partir de uma máquina central.
A empresa afirmou que o ataque foi identificado pela primeira vez em janeiro durante um desenvolvimento de rotina no software da NetWitness. Um estudo mais aprofundado pela Herndon, empresa de segurança de software dos Estados Unidos, revelou que muitos sistemas comerciais e governamentais foram comprometidos, incluindo 68 mil dados de login e acesso a email, bancos online, Yahoo, Hotmail e redes sociais como o Facebook.
Os ataques aparentemente não estão ligados à invasão do Google e de mais 30 empresas das áreas de finanças, energia, defesa, tecnologia e comunicação, em janeiro, supostamente por hackers chineses. Mas são sintomáticos da sofisticação de ciberataques movidos por grupos criminosos assim como da incapacidade das empresas privadas em evitá-los.
"A abordagem tradicional dos sistemas de invasão e detecção é por definição inadequada para esse tipo de ameaça sofisticada", disse o presidente-executivo da NetWitness, Amit Yoran, ao jornal The Washington Post. "As coisas que nós - a indústria - fizemos nos últimos 20 anos não funcionam contra ataques deste tipo. Esta é a história".

Redação Terra

14 de fev de 2010

Google faz mistério sobre versão separada de site social Buzz.

O Google afirmou que pode criar uma versão separada de seu produto de rede social Buzz, mas não vai isolar a ferramenta do serviço Gmail, uma vinculação que tem criado uma questão polêmica sobre privacidade. 
O Google, maior site de buscas do mundo, lançou o Buzz no início desta semana em uma tentativa de reforçar sua posição no crescente mercado de redes sociais dominado por companhias como Facebook e Twitter.
O Buzz permite que os usuários publiquem mensagens e compartilhem fotos e vídeos com amigos e colegas online, como acontece no Facebook ou Twitter. Mas diferente desses serviços, o Buzz foi criado dentro do Gmail e o produto automaticamente cria a rede social do usuário com base nos contatos de email mais frequentes do usuário.
"Estamos considerando, entre outros recursos que vamos adicionar ao Buzz no futuro, a criação de uma versão separada", afirmou a porta-voz do Google, Victoria Katsarou, à Reuters.
Nos dias de lançamento do produto, uma série de blogs e publicações afirmou que a vinculação do Buzz ao Gmail cria um problema de privacidade uma vez que a rede de contatos do Buzz se torna publicamente visível por padrão e pode expor os contatos privados dos usuários.
Na quinta-feira, o Google anunciou mudanças para atender algumas dessas preocupações, incluindo tornar mais fácil para os usuários do Buzz manter sua lista de contatos privada.
O blog Search Engine Land citou o vice-presidente de administração de produto do Google, Bradley Horowitz, afirmando que a companhia estava considerando remover o Buzz do Gmail, mas Katsarou negou a informação e o blog da empresa mais tarde publicou que o Buzz seguirá dentro do Gmail.
O Google também informou em seu blog na quinta-feira que mais de 9 milhões de mensagens e comentários foram criados no Buzz desde o lançamento do produto e que dezenas de milhões de pessoas já conferiram o produto.
O Gmail é o terceiro serviço de email mais popular do mundo, com 176,5 milhões de visitantes únicos em dezembro, segundo a empresa de pesquisa comScore. Na frente estão Windows Web e Yahoo.

10 de fev de 2010

Google Buzz: novo serviço que integra redes sociais ao Gmail.


O Google anunciou hoje o lançamento do Buzz, um novo serviço que integra redes sociais em uma área especial dentro do Gmail. O Buzz também vai funcionar em celulares, como iPhone e Android.
O Buzz vai aparecer como uma nova pasta dentro do Gmail, logo abaixo da caixa de entrada. "O Buzz é um novo mundo dentro do Gmail", disse Todd Jackson, gerente de produto do Google.
O produto foi criado com cinco pilares:
1) seguidores automáticos (com conteúdo das pessoas que você mais tem contato via e-mail)
2) experiência rápida de compartilhamento (conteúdo de fotos, vídeos, links, páginas do Flickr e do Picasa e até mesmo Twitter)
3) divisão entre conteúdo público e privado criado pelo usuário
4) integração com a caixa de entrada (notificações de comentários e novos posts)
5) "só coisa boa", nas palavras de Jackson, já que o Google mostra e sugere conteúdo que pode te interessar.
O Google também disse que o Buzz funcionará em celulares, direto pelos endereços google.com e buzz.google.com e em aplicativos para Android e iPhone, além de uma atualização do Google Maps para celulares que vai integrar o recurso Latitude, de localização, ao Buzz (esse Google Maps estará disponível hoje para celulares com sistemas Symbian e Android).
Entre outros recursos, o Buzz no celular (pelo menos para Android) aceitará novos posts via voz ¿ basta falar e o Google Buzz publica sua informação na rede de contatos.
Segundo o Google, o Buzz será liberado aos poucos a partir de hoje e durante os próximos dias para usuários em todo o mundo.

 

8 de fev de 2010

Google dará adeus ao IE6 ainda este ano.

Pelo visto, o Google não está mais disposto a aturar o IE6 ou qualquer outro navegador datado e pretende usar sua influência para convencer os usuários a atualizarem seus computadores.
Depois de anunciar que o Google Docs e Google Sites deixarão de suportar o decano navegador a partir do próximo dia 1º de março, um representante da gigante da web afirmou ao site ComputerWorld que a empresa “planeja abandonar o suporte a velhos browsers em todas suas apps, incluindo o Gmail, até o final do ano”.
Isso significa que além do velho programa da Microsoft, o Firefox 2.0, Safari 2.0 e o Chrome 3.0, feito pelo próprio Google, não serão mais aceitos em seus serviços. O Gmail e o Google Calendar deverão ser os próximos aceitarem apenas navegadores novos. Atualmente apenas dois serviços do Google, o Youtube e o Orkut, já deixaram de ser compatíveis com o IE6.
De acordo com dados da empresa de pesquisa ComScore, atualmente o Gmail tem 164 milhões de usuários e é o terceiro maior serviço de webmail usado no mundo, atrás apenas do Hotmail e Yahoo, que têm respectivamente 343 e 285 milhões de usuários.
Atualmente o IE6 é o segundo browser mais usado no mundo, com 20% de audiência e atrás apenas do IE8, que conta com 22,37% de usuários. A participação dos outros browsers que deixarão de ser suportados é bem menor: 3,85 para o Chrome 3.0 e apenas 0,78% para o Firefox 2.0. Já o uso do Safari 2.0 é tão baixo que ele não chega a constar nos dados da NetApplications.

4 de fev de 2010

Twitter implementa Hovercards.



Começou a ser implementado nessa quarta-feira (3) um novo recurso de interface no Twitter, os Hovercards (cartões flutuantes, em tradução livre). O recurso, apesar do nome que parece vindo de algum filme de ficção científica, não é nada de tão diferente assim: trata-se de um painel flutuante, daqueles que são cada vez mais comuns nessa nossa web 2.0 de cada dia. Apesar de simples, o recurso promete ser uma forma prática de interagir com as pessoas por trás de cada tweet.

Os Hovercards surgirão quando se para o ponteiro do mouse sobre um nome de usuário ou avatar na sua timeline. O painel que surge mostrará informações sobre a pessoa em questão e permitirá que se interaja com ela sem precisar sair do contexto da sua página. Algumas das possibilidades serão, por exemplo, seguir pessoas mencionadas em tweets ou mandar DMs pra alguém (mensagens diretas, pra quem não está a par do jargão tuiteiro), tudo isso sem precisar sair do conforto de sua timeline.
Mas o Twitter adverte: os Hovercards vão ser implementados gradualmente, então nem todos poderão vê-los imediatamente.